segunda-feira, 29 de dezembro de 2008

Rabanadas

A minha iguaria preferida na mesa de Natal são as Rabanadas.
Há quem lhes chame Fatias Douradas, Fatias Paridas, whatever... a mim soa-me melhor Rabanadas, vá-se lá saber porquê :P

Adoro comê-las e adoro fazê-las. E estes dois prazeres são, para mim, quase inseparáveis, visto que eu (praticamente) só como as que eu faço. E toda esta paneleirice devido a quê?

Ora bem, as Rabanadas originais são feitas com pão de forma embebido em leite. Não gosto. Pão de forma só em torradas cheias de manteiga. Leite só com muito 'chicolate' e 'sucre'.

Portanto, através duma que conhece aquela que conhece a outra aprendi uma receita fantástica, que passo a ensinar-vos a vós, meu povo amado, dado que não gosto de ser gorda sozinha.

Ingredientes:
  • Pão Cacete com, pelo menos, 1 dia (existem uns no tio Belmiro que se chamam mesmo Pão de Rabanada «dica da Tita»)
  • Chá de Limão
  • Ovos
  • Açúcar e Canela
  • Óleo

Confecção:

Preparar a bancada da cozinha e forrá-la com panos da loiça (de preferência com vacas). Pôr ao lume água com as cascas de um limão e açúcar. Cortar o Cacete em fatias finas. Quando o chá estiver pronto, apagar o lume e deixar arrefecer uns 5 minutos. Com a ajuda de uma espumadeira, mergulhar as fatias no chá e depositá-las em cima dos panos, tapando-as com outros panos iguais (que já poderão ter coelhinhos).

Quando esta tarefa estiver acabada, pôr a frigideira com óleo ao lume. Entretanto bater os ovos num prato algo fundo. Quando o óleo estiver quente, passar a fatia do pão no ovo e deitá-la no óleo. Ter atenção a virá-las de modo a que não fiquem demasiado queimadas.

Arranjar uma assistente (Ruth Rita) que vá passando as fatias já fritas e ainda quentes por açúcar e canela. Pôr num prato em camadas, em lamelas, de frente, de lado, de costas... o que interessa é comer!

E pronto, vou ali buscar um guardanapinho para limpar a baba. Tou cá com umas fomes que non s'aguenta!!!!

8 comentários:

Restelo disse...

Não consigo comer mais que uma dentadinha disso... os fritos de natal e eu é uma espécie de amor-ódio, eu odeio, mas adoro o seu look...

Kika Canas da Lapa disse...

Eu adoro fritos: sonhos, coscorões, rabanadas, filhoses estendidas...

Mas sinceramente sinceramente só gosto dessas coisas caseiras e familiares, porque normalmente as pessoas têm tendência a empapar em óleo tudo o que é frito, o que eu odeio e faz-me logo ficar mal dispostissima.
Antes de me tornar fado do lar natalina era exactamente como tu :)

No próximo Natal mando-te um 'tupperié', que me dizes?

Valete disse...

E tu que davas uma bela rabanada!!! lololol

nanasofia disse...

:) As rabanadas originais nao sao feitas com pao de forma, mas sim com cacete, de preferencia de há 4 dias atrás

Um gajo qualquer... disse...

São tãããããããããããããõoooooooo boas......

:)

Kika Canas da Lapa disse...

Dava Valete? Hum e eu a achar que era mais um Sonho :S
LOLOLOLOL


nanasofia sê bem vinda ao non s'aguenta!!! Obrigada pela informação :) sinceramente não fazia ideia. Assim fico mais feliz visto que não sabendo estou a seguir a tradição.
Um beijo e volta sempre ;**

Gajo, tb queres um tupperié?

Capuchinho Vermelho disse...

Cara Kika,
As suas rabanadas têm um aspecto delicioso e, eu que adoro nem me passaram pela boca neste Natal: Uma tristeza :((
Buáaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

Kika Canas da Lapa disse...

Capuchinho, combinamos uma rave e faço rabanadas só para ti :P

O Natal e as rabanadas são quando uma Mulher quiser, right?