quinta-feira, 9 de abril de 2009

"O Monte dos Vendavais", de Emily Bronte



Os entendidos consideram-no como um dos maiores Romances da Literatura Inglesa. Eu considero-o O Melhor Romance de Sempre.
Tinha 16 anos quando li o livro pela primeira vez e fiquei assombrosamente apaixonada por Heathcliff, pela forma como a sua Vida é conduzida por sentimentos arrebatadores e como isso o levou à loucura.
À medida que lia, imaginava os cenários, as personagens e toda a acção. Tudo aquilo que criei na minha cabeça revi ao ver o filme uns tempos depois. Heathcliff era como imaginava, o seu olhar, a sua expressão, a grandiosidade do seu Amor... É possível amar um carácter tão destrutivo? Eu amei. E sonhei ser a Catherine. E desejei ter aquele cigano a lutar contra tudo e todos em prol do que nos unia.
E ontem voltei a ver o filme. E senti tudo diferente. E cheguei à conclusão de que 12 anos conseguem destruir todo o imaginário duma menina e transformá-la numa mulher, ou seja, numa menina sem imaginário.
O Monte dos Vendavais é um filme non s'aguenta...

4 comentários:

Sofia disse...

"non s'aguentaaa"... fui obrigada a lê-lo pela minha stora de português o ano passado!
beijinhos *

Kika Canas da Lapa disse...

Não gostaste Sofia? :*

Thunderlady disse...

Ainda não li, mas adorei esta tua frase final: «12 anos conseguem destruir todo o imaginário duma menina e transformá-la numa mulher, ou seja, numa menina sem imaginário.»

É uma pena que cresçamos, não é?

Kika Canas da Lapa disse...

Thunder.. quero vestir vestidos côr de rosa e pôr laços na cabeça :)