quarta-feira, 10 de setembro de 2008

Aviso Urgente ao Povo Português II


Se eu fosse Presidente deste País aplicava multas a quem não dominasse o mais básico da nossa Língua. É-me completamente agressivo ler um texto com erros linguísticos ou manter uma conversa com uma pessoa que diz há-des, quaisquers ou portantos. Consigo relevar todas estas falhas a pessoas com baixa escolaridade ou de gerações mais velhas, mas o pior é que este problema dá-se maioritariamente nas camadas mais jovens, o que me faz pensar na tão já falada "geração rasca".
Errado Correcto
há-des/há-dem hás-de/hão-de
portantos portanto
á há (verbo haver)
quaisquers quaisquer (o plural faz-se no qual/quais)
faze-mos fazemos
haverem haver (este verbo não tem plural)
Há outra dúvida que me assola o espírio: será que ninguém consegue enviar uma sms ou comunicar pela net sem trocar o C e o Q pelo K (keru=quero), o S pelo X (poxo=posso) ou o O pelo U (beijinhux=beijinhos)? Se me dissessem que tinham de ir à Eslovénia buscar as letras correctas, mas não, estão no mesmo teclado que as outras, assim mesmo ali ao lado.
Quando tenho dúvidas recorro ao Priberam. Façam-no também porque erros na Língua Mãe é coisinha que non s'aguenta!

12 comentários:

MacacoIvo disse...

Carissíma tem tudo a ver com a mutação que a língua sofre ao longo dos tempos...

Se até pessoas altamente letradas realizam o novo acordo ortográfico o que dizer de (quase)todo o resto da população que, quanto muito, lê a Maria e vê as novelas da TVI??

Eu ká axu k é axim mm k se devria de ixcrever...! (not) looool (Pitês vs Português)

Adeus e bom Natal!

MacacoIvo disse...

Carissíma, apraz-me fazer novo comentário pois após leitura um pouco mais aturada dos seus exemplos encontrei as seguintes 'clinadas':

Correcto/Errado não são erros, pois têm significados completamente opostos... Quanto muito: correto/correcto e irrado/errado

Quando se escreve um 'a' com acento não é 'á' mas sim 'à' e 'à' não implica que esteja associado à conjugação do verbo haver...

:P

Efectivamente non s'aguenta tanto erro....

MacacoIvo disse...

Para que a Dona Kika perceba o que escrevi acima:

Eu fui à praia. [Eu fui á praia - está errado]

Há quanto tempo não te via? [Á quanto tempo não te via? - está errado]

Percebe as diferenças de aplicação?

Continue que vai pelo bom caminho, eu vou continuando a mandar os meus erros... ;P (looooooooool)

Luis Royal disse...

caro macacoivo,
depois há outro problema na nossa população a que se chama "iliteracia". conhece?
esse é para nós ainda mais grave.

bem haja.
royal auf portugal.

Kika Canas da Lapa disse...

MacacoI, realmente o pitês não é a minha língua preferida, mas ok fecham-se os olhos senão qualquer dia ninguém me envia sms ;)

MacacoII, correcto e errado são apenas duas palavras que usei para mostrar o que estava correcto e o que estava errado, como se de uma coluna se tratasse (a formatação do blog não permite fazer melhor). Quanto ao á/há, eu estava precisamente a referir-me ao verbo haver, porque há muito boa gente que ainda escreve "á bananas?". E sim eu sei que "à" é uma contracção da preposição "a" com o artigo definido "a" (eu fui a+a praia).

MacacoIII, eu percebi perfeitamente. O menino é que parece ter lido "ao atravessado" tudo aquilo que escrevi ;P. Quanto aos seus erros, estaremos cá para o avisar dos mesmos e esperamos que nos faça o mesmo.

Kika Canas da Lapa disse...

Roy, ainda bem que me percebe ;P
Non s'aguentam iletrismos... jamais salomé!

Pipinha disse...

Grande Kika a sim mesmo é que é. Os erros que mais abomino são o á (em vez de à) no que diz respeito à escrita e o quaisqueres na oralidade. O assentos nas palavras terminadas em "mente" também são sinal de algumas faltitas às aulas da primária.
Enfim, não se aguenta tamanha falta de XÁ (ehehehe esta é estilo sms!!!))

Kika Canas da Lapa disse...

Obrigada Pipinha pelo seu contributo sempre construtivo... sinceramente do "sómente" e do "reálmente" não me lembrei. mas também são umas perolazinhas...

MacacoIvo disse...
Este comentário foi removido por um administrador do blogue.
MacacoIvo disse...

Iliteracia, iletrismo, ... O grande problema é que a leitura efectuada com mais afinco nos nossos dias são as revistas 'Maria', 'TvGuia', 'Caras', e outras que tais, onde o que importa é qual o novo namorado da Dª Elsa Raposo, ou que filha de empresário de sucesso casou na passada semana. Até nessas revistas é escandaloso o número de erros que são dados!

Seja pelas políticas do Governo ou pela própria maneira de ser deste povo à beira-mar plantado, arriscamo-nos a ter cada vez mais uma 'mentalidade côr-de-rosa', uma 'mentalidade noveleira' ou até mesmo uma 'mentalidade futeboleira'.

Não se cultiva o saber nem tão pouco o querer saber. É preferível dar uma bola de futebol a um miúdo a dar um livro, pois era bem bom que o miúdo virasse Cristiano Ronaldo, o que leva a uma outra discussão... Justifica-se o ordenado de um jogador de futebol?

Enfim, podería estar aqui a dissertar continuamente que o efeito bola de neve seria avassalador...

Quanto ao nosso bom português, teremos de o continuar a seguir e por arrasto aprender o Pitês, o CorDeRosês, o Novelês e o Futebolês, senão arriscamo-nos a ficar ultrapassados. Efectivamente NON S'AGUENTA!

ladybug disse...

Estou em crer que se o meu prédio tivesse um texto desses, considerava mudar de casa...

Kika Canas da Lapa disse...

Estou contigo bug... ou pelo menos gatafunhava aquela choça toda e escrevia por baixo...tiraram a primária na farinha amparo ou na predilecta?